QUALIDADES DE SÃO JOSÉ

Com o decreto Quemadmodum Deus, assinado em 8 de dezembro de 1870, o Beato Pio IX quis dar este título a São José (Padroeiro da Igreja Católica).
Para celebrar esta data (150 anos), o Pontífice convocou um “Ano” especial dedicado ao Pai putativo de Jesus a partir de 8 de dezembro de 2020 até 8 de dezembro de 2021.
“O objetivo desta carta apostólica é aumentar o amor por este grande Santo, para nos sentirmos impelidos a implorar a sua intercessão e para imitarmos as suas virtudes e o seu desvelo”, explica o Papa Francisco.
Recorda que São José era um humilde carpinteiro e teve a coragem de assumir a paternidade legal de Jesus.
Destaca a importância de São José sob sete aspectos:

🌱pai amado – São José expressou concretamente a sua paternidade ao ter convertido a sua vocação humana “na oblação sobre-humana de si mesmo ao serviço do Messias”.

🌱pai na ternura – Por São José, Jesus viu a ternura de Deus, que “não nos condena, mas nos acolhe, nos abraça, nos ampara e nos perdoa”

🌱pai na obediência – José é pai também na obediência a Deus: com o seu ‘fiat’, salva Maria e Jesus e ensina a seu Filho a “\fazer a vontade do Pai_”, cooperando “ao grande mistério da Redenção”

🌱pai no acolhimento – José acolhe Maria sem colocar condições prévias, um gesto importante ainda hoje, neste mundo onde é patente a violência psicológica, verbal e física contra a mulher.

🌱pai com coragem criativa – São José compreende com um protagonismo “corajoso e forte”, que deriva “da fortaleza que nos vem do Espírito Santo”, que não se pode temer. A fé dá significado a todos os acontecimentos, sejam eles felizes ou tristes – transforma um problema numa oportunidade, antepondo sempre a sua confiança na Providência.

🌱pai trabalhador – Honesto carpinteiro, o Esposo de Maria nos ensina também “o valor, a dignidade e a alegria” de “comer o pão fruto do próprio trabalho”, explica o Papa Francisco. Eis então a exortação que o Pontífice faz a todos para “redescobrir o valor, a importância e a necessidade do trabalho”, para “dar origem a uma nova «normalidade», em que ninguém seja excluído”.

🌱pai na sombra – Diz Papa Francisco: José soube amar de maneira extraordinariamente livre, soube descentralizar-se para colocar no centro da sua vida Jesus e Maria. A sua felicidade está no “dom de si mesmo”: nunca frustrado e sempre confiante, José permanece em silêncio, sem lamentações, mas realizando “gestos concretos de confiança”.
Enfatiza: o mundo precisa de pais e rejeita os dominadores, rejeita quem confunde autoridade com autoritarismo, serviço com servilismo, confronto com opressão, caridade com assistencialismo, força com destruição”.

São José é o homem que passa despercebido, o homem da presença quotidiana discreta e escondida – um intercessor, um amparo e uma guia nos momentos de dificuldade.
São José lembra-nos que todos aqueles que estão, aparentemente, escondidos ou em segundo plano, têm um protagonismo sem paralelo na história da salvação.
Oremos, insistentemente, invocando a intercessão e proteção de São José.
São José, valei-nos!